Notícias
aqui você encontra tudo sobre novidades e tendências sobre esquadrias de PVC

Saiba como escolher as esquadrias certas para sua casa

compartilhe:

Sabemos que, em qualquer construção, os detalhes na hora do acabamento fazem uma grande diferença estética e, ao mesmo tempo, garantem uma grande valorização do patrimônio. Mas a beleza apenas não conta na hora de pensar uma obra.  Funcionalidade, praticidade e custos agregados de manutenção devem ser considerados na hora de escolher itens de acabamento. Com as esquadrias, sem dúvida, não poderia ser diferente. Apresentamos agora alguns critérios importantes na hora de definir qual a esquadria ideal para a sua construção!

 

Portas: segurança, isolamento, requinte e privacidade

Uma casa que tenha portas bem localizadas e na medida correta certamente vai oferecer o melhor aproveitamento possível da área construída,  além de garantir uma  circulação adequada entre os espaços. Dependendo da localização no ambiente da casa, as portas podem ser de modelos variados:

- Tradicional: mais comuns e usuais nas obras, abrem lateralmente, para dentro ou para fora, com uma folha. São versáteis e têm um bom nível de isolamento acústico, sendo muito indicadas para locais de trânsito frequente de pessoas, como dormitórios e banheiros.

- Porta-balcão: também conhecida como francesa, tem e abertura em duas folhas e normalmente é usada na divisão entre salas ou no acesso a áreas externas.

- Holandesa: também abre em duas folhas, mas as aberturas dividem a porta transversalmente, geralmente, ao meio, como se fosse uma porta tradicional serrada.  Funciona bem para controlar o acesso de animais de estimação.

- Pivotante: a abertura desse modelo está baseada em um pino-pivô, o que favorece maior amplitude. A porta projeta para fora uma parte da folha, aumentando o vão útil de passagem.

- Camarão: com múltiplas folhas, a porta camarão dobra longitudinalmente ao abrir, economizando espaço. É muito indicada para ambientes de área menor.

- Sanfonada: semelhante à porta camarão, mas com mais dobras na estrutura. O material da porta aberta fica represado dentro da área do vão dos batentes.

- De correr: melhor modelo para ser aplicado em grandes vãos. Nela, as folhas são acopladas a trilhos nas bordas inferior e superior.  É uma solução muito versátil para varandas, mas deve ser feita sempre sob medida e com bom investimento nos suportes.  

-  Vai-e-vem: mais comum em espaços institucionais, esse modelo não possui maçaneta, o que garante fluidez no deslocamento das pessoas.

É ainda fundamental pensar a porta considerando o número de folhas envolvidas, o mecanismo, a direção da abertura e o vão útil de circulação. Vale ressaltar que alguns tipos de portas são mais aconselháveis para uma entrada principal ou para um acesso à área externa da construção, pois garantem mais segurança e robustez, enquanto outros modelos caem bem numa simples divisão funcional de ambientes.

 

Janelas: funcionalidade, bom gosto, luminosidade e arejamento

Assim como no caso das portas, para cada ambiente há um tipo mais adequado de  janelas. É fundamental encontrar um modelo que favoreça aquilo que é mais importante no ambiente: circulação de ar, isolamento térmico, garantia de luminosidade etc. Para cada demanda, há uma esquadria certa e um tipo de janela mais apropriado:

- Basculante: esse tipo de janela se abre com eixos horizontais montados na lateral da folha principal. Muito comum em banheiros, cozinhas e áreas de serviço.

- Pivotante: possui um sistema de abertura semelhante ao do basculante, mas no sentido vertical. Serve para aumentar a claridade e garantir entrada de ar no ambiente.

- Máximo-mar: também moldada em peça única peça, abre para fora e posiciona a folha num ângulo de 90o em relação ao caixilho. Têm grande potencial de ventilação e iluminação.

- Guilhotina: esse modelo tem duas folhas – uma fixa em cima e outra móvel, na base. A janela abre quando a folha de baixo é erguida e fica paralela com a folha superior.

- De abrir: geralmente, abrem para fora. Precisam de espaço para garantir o movimento de abertura e, normalmente, possuem uma trava nos cantos inferiores para prender na fachada e evitar movimentação com o vento.

- De correr: muito comuns em dormitórios de apartamentos, essas janelas deslizam dentro da esquadria e garantem controle da exposição solar e da ventilação.  

 

Com essas dicas, fica mais fácil planejar a sua obra – seja ela de reforma ou de construção. Vale ressaltar que as esquadrias de PVC são muito funcionais, têm baixíssima exigência de manutenção ao longo do tempo  e são arquitetonicamente versáteis - veja aqui algumas dicas.

Quer saber mais sobre esquadrias?
© Squadra PVC 2019 - Todos os direitos reservados